Close

News

Apresentado o primeiro “Relatório de Impacto” para medir os resultados de sustentabilidade de 2021.

Aprovados os dados consolidados do balanço: em 2021 receita igual a 603 milhões de euros (+33,5% em relação a 2020) e lucro líquido de 59,8 milhões (+36,2%).

Renovados Conselho de Administração e Conselho Fiscal, confirmados os órgãos sociais.

Sassuolo (Modena, Itália), 23 de Julho de 2022 – O Grupo Kerakoll, Sociedade Benefit líder internacional no sector da construção sustentável, apresentou o seu primeiro “Relatório de Impacto” para o ano 2021, por ocasião da aprovação dos dados do balanço consolidado.

O “Relatório de Impacto” responde ao objectivo de partilhar com todos os parceiros os resultados obtidos em termos de sustentabilidade e os objectivos para o ano sucessivo, coerentemente com o compromisso feito em Outubro de 2021, quando a Kerakoll se tornou uma Sociedade Benefit.

O conteúdo do Relatório é articulado com 9 finalidades de benefício mútuo sobre o ambiente e sobre as pessoas: green building, rating de produto, processos inovadores, parcerias estratégicas, investigação científica, segurança, bem-estar dos colaboradores, percursos de crescimento e civic engagement, inseridos pela Kerakoll no seu estatuto, para os quais foram traçados o balanço do ano que terminou e os objectivos para 2022.

“Com este primeiro Relatório de Impacto queremos meter preto no branco o empenho da Kerakoll para um crescimento sustentável”, declarou Fabio Sghedoni, Vice-presidente da Kerakoll. “Em 2021 obtivemos óptimos resultados graças ao contributo de todas as pessoas da Kerakoll, o que nos faz sentir uma maior responsabilidade para com elas e a comunidade em que operamos. A sustentabilidade é desde sempre a nossa bússola, um guia para o nosso modo de operar: a partir de hoje adicionamos uma peça para salvaguardar o bem-estar futuro da comunidade e do ambiente”.

O Grupo Kerakoll realizou em 2021 uma receita total consolidada igual a 603,5 milhões de euros, num crescimento marcado em relação a 2020, ano em que foram registados 452,1 milhões (+33,5%).

Em 2021, Itália confirmou-se como o mercado mais relevante para a Kerakoll, com 405 milhões de euros facturados no ano, em parte graças também aos efeitos da aplicação das medidas governamentais de incentivo à construção (Superbonus 110%).

O Grupo confirmou ainda a sua vocação para a internacionalização e o crescimento nos principais mercados exteriores, verificando um incremento da facturação nos países em que está presente directamente com estruturas produtivas: em primeiro lugar a Índia (+63%) e a seguir Espanha (+23%), Grécia (+22%), Reino Unido (+22%), França (+20%), Portugal (+18%), Polónia (+18%) e Brasil (+14%).

Ao nível da rentabilidade, o EBITDA consolidado registou um importante incremento, igual a +44,2%, elevando-se dos 77,4 milhões de euros em 2020 para os 111,7 milhões em 2021.

O resultado líquido consolidado foi igual a 59,8 milhões de euros em 2021, um progresso de 36,2% em relação aos 43,9 milhões do ano precedente.

Também os principais indicadores económicos cresceram: o ROE líquido subiu de 14,47% para 16,35% em 2021, enquanto o ROI passou de ’11,01% em 2020 para 14,36% em 2021.

“2021 foi um ano de crescimento particularmente satisfatório, tanto ao nível nacional como internacional”, comentou Andrea Remotti, Administrador Delegado da Kerakoll. “’A inauguração da nova fábrica em Portugal e, sobretudo, a transformação em Sociedade Benefit são os elementos que mais caracterizaram um ano que, mais uma vez, foi melhor que o precedente em termos de resultados. Também para 2022 a nossa estimativa é de prosseguir num percurso de crescimento guiado como sempre pela sustentabilidade e, de qualquer modo, com a consciência dos factores de incerteza ligados aos cenários políticos e económicos mundiais.”

A Assembleia da holding da Kerakoll S.p.A. providenciou ainda a nomeação do novo Conselho de Administração da Sociedade e do novo Conselho Fiscal, na óptica de acompanhar, também sob o perfil de uma boa governance, o processo de crescimento do Grupo.

Foram reconfirmados os componentes do CdA, Romano Sghedoni, confirmado também no cargo de Presidente, Fabio Sghedoni (confirmado como Vice-presidente), Emilia Sghedoni e Andrea Remotti (confirmado como Administrador Delegado), enquanto faz o seu ingresso pela primeira vez na história da Sociedade um conselheiro independente: o advogado Umberto Nicodano, sócio da firma de advogados BonelliErede. O CdA confirmou ainda Claudio Motta no papel de Director-Geral da Sociedade.

Os membros do novo Conselho Fiscal são: Alfredo Malguzzi (Presidente), Luca Damiani (Revisor Oficial de Contas), Marcello Braglia (Revisor Oficial de Contas).